Eu não posso barganhar por você meu doce amor, porque você não é um investimento, eu não posso comprá-lo nem muito menos obrigá-lo a existir.

Você é algo que supera todo o meu entendimento, porque não é mercadoria, não posso fazer de ti negócio, nem exigir, controlar ou impedir, pois você é livre, indomável e incorruptível.

Assumo meus erros enquanto buscadora de ti, eles foram e são fruto desta minha natural ignorância mas confesso-te, sou apenas vítima da dor humana, a dor que a maioria de nós carrega.

Lutei e luto muito contra todas essas grandes dores e confusões acerca de sua existência (meu doce amor) e lamento muito, ver toda a nossa humanidade perde-lo, deixar-te escapar por entre os dedos.

Eu, que como muitos achei que você fosse barganha, necessidade, e posse dentro dessa minha humanidade de cada dia, me perdi, mas foi quando tive a chance de me encontrar em teu nome, de me arriscar em um nado forte dentro deste mar de incompreensão, separação solidão e medo.

Mas toda essa ilusão, me fez crescer por você (amor) me fez buscar-te no que é natural e espontâneo, me tornou apta a ouvir-te dizer: que não é necessário forçar nada, dar nada, pedir nada, e me faço dedicada a tentar viver a vida a preencher-me deste teu vital ensinamento. Peço desculpas, mas devo ainda explicar-te o motivo de ser tão difícil praticar tua simplicidade (é que somos crianças) em teu vasto reino, e não estamos prontos para conviver com a tua grandeza e vastidão, somos vezes sem conta descrentes de ti, da tua força e poder (não por mal), apenas por não sabermos o bastante, no fundo, acreditamos que precisamos sofrer, lutar, ir muito longe para te encontrar e te merecer (ó meu querido e desejado amor).

Mesmo assim acho que hoje já estamos mais preparados para te dizer: Eu te amo. Eu te amo pelo que sou e pelo que tu és por, mas nada.
Não te amo pelo que me ofereces ou pelo que fazes por mim, recebo a tua dádiva, que retribuo em sintonia não por obrigação ou dívida, agradeço-te e celebro a tua existência sem motivo nenhum.

Eu apenas te amo.
Eu te amo, pelo brilho dos seus olhos, pela voz que me encanta, pelo sussurro da sua respiração, e mesmo o seu lado imperfeito é esplendido e se integra em meu ser, pois nossas imperfeições se completam.
Eu não te dou o que você não pode receber, e não exijo o que você não tem para me dar, mas para isso eu abro os olhos e coração e vejo a mim, mim mesma, e com isso, vejo você e então estou pronta para viver nós dois.

Erica Poonam

Gostou? Compartilhe:

Faça um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *